Governo quer limitar saques do FGTS a R$ 500 em nova proposta

A ideia surgiu após pressões do setor da construção civil

(Foto: Reprodução/Flickr)

Para não perder financiamentos de empresários do ramo da construção civil, a equipe econômica do governo Bolsonaro cedeu a pressões e, mesmo mantendo o plano de novas regras para saques do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), decidiu diminuir os valores propostos inicialmente. 

Agora, estuda-se limitar para R$ 500 o valor do saque em 2019, independente da quantidade de dinheiro que a pessoa tiver na conta. A medida restringe o impacto para o setor da construção civil, que já vem sofrendo com a crise no país nos últimos anos. 

Outra opção que o Minsitério da Economia está discutindo é diminuir o limite máximo de saques, que era de 35%. A ideia inicial era liberar R$ 42 bilhões com os saques do FGTS, e R$ 21 bilhões com os do PIS-Pasep. Porém, as novas medidas anunciadas têm o objetivo de diminuir a liberação da verba para R$ 30 bilhões.

O público-alvo das novas regras de saque do FGTS são 100 milhões de contas ativas. A partir do próximo ano, espera-se implementar uma modalidade de retirada do recurso, por meio do “saque aniversário”. Nessa opção, o trabalhador que for demitido sem justa causa abrirá mão do direito de resgatar a totalidade do fundo, podendo sacar apenas parcelas a cada ano, até o recurso acabar. O que o governo quer fazer, para beneficiar o trabalhador, é ampliar os limites nessa modalidade “saque aniversário”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.