Caso Marielle: Suspeito visitou condomínio de Bolsonaro no dia do crime, diz ‘JN’

Marielle e Bolsonaro
Marielle e Bolsonaro (Foto: Reprodução)

Registros da portaria do Condomínio Vivendas da Barra, no Rio, onde mora o presidente Jair Bolsonaro, apontam que Élcio de Queiroz, um dos suspeitos de envolvimento na morte da vereadora Marielle Franco, entrou no local no dia do assassinato, em 14 de março de 2018, dizendo que iria para a casa do então deputado. A informação foi veiculada pelo Jornal Nacional, da TV Globo. Os registros de presença da Câmara dos Deputados, no entanto, mostram que Bolsonaro estava em Brasília e que postou vídeos no Legislativo no mesmo dia.

Como houve citação ao nome do presidente, a lei obriga o Supremo Tribunal Federal (STF) a analisar a situação, afirma a reportagem do JN.

No mesmo condomínio, mora o principal suspeito de matar Marielle, Ronnie Lessa. De acordo com a reportagem, no dia do crime, o porteiro escreveu às 17h10 o nome do suposto visitante, Élcio, os dados do automóvel que ele dirigia – um Logan, placa AGH-8202 – e a residência para a qual ele iria, a de número 58. Élcio é apontado pela polícia como o motorista do carro usado no crime. A casa 58 do condomínio consta como sendo a de Bolsonaro no registro geral de imóveis. O presidente também é proprietário da casa 36, onde mora um dos filhos, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL).

Segundo a reportagem, o porteiro contou à polícia que depois que Élcio se identificou, interfonou para casa 58 para confirmar se o visitante tinha autorização para entrar e que identificou a voz de quem atendeu como sendo a do “seu Jair”.

Segundo o teor das declarações do porteiro à polícia apuradas pela reportagem, ele acompanhou a movimentação do carro de Élcio após a entrada e notou que o visitante se dirigiu à casa 66 – e não à 58 – do condomínio, onde morava Ronnie Lessa, apontado pelo Ministério Público e polícia como autor dos disparos contra Marielle. “Fontes disseram à equipe de reportagem que os dois criminosos saíram do condomínio dentro do carro de Ronnie Lessa, minutos depois da chegada de Élcio, e embarcaram no carro usado no crime nas proximidades do condomínio”, diz a reportagem da Globo.

Segundo o JN, a polícia tenta recuperar arquivos de áudio da guarita do condomínio, cujo interfone é monitorado, para saber com quem, de fato, o porteiro conversou naquele dia e quem estava na casa 58.

Com a citação pelo porteiro do nome do presidente, representantes do Ministério Público do Rio foram a Brasília no último dia 17 para fazer consulta ao presidente do STF, Dias Toffoli. Eles questionaram se podem continuar com investigações, uma vez que o nome de Bolsonaro foi mencionado. Toffoli ainda não respondeu.

O advogado de Bolsonaro, Frederick Wassef, contestou o depoimento. Ele ressaltou que o presidente estava em Brasília no dia do assassinato de Marielle e disse que o depoimento do porteiro é uma “mentira”, feita para atacar a imagem e a reputação do presidente.

“Afirmo com absoluta certeza que é uma mentira, fraude, farsa para atacar imagem e reputação do presidente”, disse Wassef ao JN. “O presidente não conhece o Élcio.”

“Talvez, esse indivíduo tenha ido à casa de outra pessoa e, alguém, com intuito de incriminar o presidente, conseguiu um depoimento falso onde essa pessoa afirma que falou com Jair”, declarou o advogado à Globo.

PUCPR divulga resultado do vestibular com banho de lama nesta sexta

(Foto: Divulgação/Assessoria de imprensa)

Nesta sexta-feira (01), será possível conhecer os novos calouros da Pontifícia Universidade Católica (PUCPR). A divulgação do resultado do Vestibular de Verão 2020 da Universidade acontece a partir das 11h. A relação dos aprovados será publicada no site da PUCPR e, no Câmpus Curitiba, a Universidade promove uma festa especial para os estudantes. Além do tradicional banho de lama, os calouros receberão o jornal com a lista dos aprovados e poderão se divertir ao som do trio elétrico, DJ e um festival de cores. O evento acontece das 11h às 14h no estacionamento 04, com entrada pelo Portal da PUCPR.

Matrículas

As matrículas devem ser realizadas até o dia 08 de novembro, juntamente com a entrega de toda documentação solicitada no edital. Já a relação dos convocados para as demais chamadas acontece nos dias 13 e 22 de novembro. Outras informações: http://www.pucpr.br/vestibular/

Justiça brasileira autoriza casamento de homem com duas mulheres

Você provavelmente deve ter ouvido falar no funcionário público, Leandro Joannattan da Silva Sampaio, de 33 anos, e também da dona de casa, Thais Souza de Oliveira, de 21, e a estudante de técnica em enfermagem, Yasmin Nepomuceno da Cruz, também de 21 anos. Mas se você não ouviu falar, calma que vamos explicar, eles são casados oficialmente, isso mesmo que você está lendo.

O caso ocorreu no Rio de Janeiro, no começo deste mês, e se marcou como o primeiro casamento poliafetivo permitido judicialmente no Estado carioca. Segundo informações do jornal O Globo, os três hoje moram em uma casa de um só quarto, mas pretendem aumentar a família: Yasmin quer ter um filho e pretende colocar todos os sobrenomes na certidão de nascimento da criança. O caso, no entanto, não é inédito no Brasil: em São Paulo, na cidade de Tupão, a Justiça reconheceu outro casamento entre um homem e duas mulheres em 2012.

Mãe que perdeu filho baleado por PM morre após sofrer com depressão por 3 anos e sem ver fim da investigação

Moradora de Manguinhos morre três anos após assassinato do filho

Moradora de Manguinhos morre três anos após assassinato do filho

Em 2015, Janaína Soares, que já havia perdido o marido em um assalto, viu o filho morrer após ser baleado por um policial durante operação em Manguinhos, comunidade na Zona Norte do Rio. Na segunda-feira (5), após três anos sofrendo de depressão, ela passou mal e morreu, como mostrou o RJ2 nesta quarta-feira (7).

A causa oficial, segundo os médicos, foi “indeterminada”, mas para os para os familiares e amigos, foi a tristeza que matou Janaína.

A mãe conta que há tempos, a filha tinha perdido a alegria e o brilho. Segundo Maria das Graças Soares, a vida de Janaína começou a mudar desde a morte do marido, durante um assalto. Na época, os dois filhos só tinham 3 e 4 anos.

O outro choque aconteceu 10 anos depois com a morte de Christian, o filho mais velho, que tinha 13 anos. O adolescente morreu em setembro de 2015. Segundo a família, Christian um tiro que partiu da arma de um policial enquanto ele jogava bola, num campinho de futebol em Manguinhos.

A mãe contou para a reportagem que Janaína nunca se recompôs após a morte do filho. Ela foi indenizada pelo estado e o dinheiro que recebeu foi suficiente para reformar a casa e fazer uma pequena poupança, de R$ 5 mil. No entanto, Janaína morreu sem saber o final da investigação, três anos após o crime.

“[O policial] confirmou. Confirmou que foi a polícia. E o moço pediu perdão[o policial]. Mas perdoar quem para tirar uma vida? Só Deus que pode perdoar. A gente não é ninguém para perdoar. Aí ela[Janaína] falou ‘mãe botei 5 reais lá porque quando eu morrer, para você fazer o meu enterro’. E eu fui ontem, lá no banco, estava lá para mim enterrar a minha filha. Ela deixou o dinheiro para ser enterrada. É dose viver assim. Vir uma pessoa tirar a vida assim de um inocente. Leva o meu neto, agora a minha filha também foi embora”, disse Maria das Graças.

Numa cidade onde os tiroteios são rotinas e os mortos contados às dezenas, fica difícil se blindar. O jovem de 17 anos, morto em Manguinhos no fim de semana enquanto andava de bicicleta, mexeu com o coração de Janaína, como contou uma amiga.

“No domingo, na hora do tiroteio, a Janaína recebeu uma foto do menino caído ensanguentado e ela me mandou essas fotos por zap, com várias carinhas de choro, dela. E nessa hora eu tava sentada no chão da cozinha da minha casa, tentando me proteger também. Eu mandei mensagem para ela pedindo para que ela ficasse calma. Isso foi domingo à noite. Na segunda, Janaína já começou a passar mal”, disse Ana Paula de Oliveira, do Movimento Mães de Manguinhos.

Diagnóstico de depressão

Os médicos diagnosticaram depressão em Janaína. No enterro, as mães sem filhos descobriram mais uma vez que sempre cabe mais dor no coração. Sobre o caixão dela foram colocadas a bandeira de luta do grupo e fotos.

“A dor de ver nossos filhos serem arrancados da gente em nome de uma política de segurança pública que não nos serve. Não garantiram a vida dos nossos filhos, não garante as nossas vidas. É uma política de segurança pública pautada pra quem?”,

questionou Ana Paula.

Investigação do caso

A Polícia Civil do Rio de Janeiro disse que o inquérito que investiga a morte do filho de Janaína foi encaminhado ao Ministério Público Estadual (MP) e nunca mais retornou para a corporação. Segundo o MP, as investigações continuaram, algumas testemunhas foram chamadas, mas que uma conclusão do caso ainda depende de alguns laudos, mesmo depois de três anos de espera por uma resposta.

Mc Gui deve ser processado pela família de Jully indenização pode chegar ate 1 milhão de dólares

Mc Gui deve ser processado pela família de menina em que ele fez piada em rede social
indenização pode chegar ate 1 milhão de dólares

A nova lei veio para reforçar a regulamentação anterior de Combate ao Bullying (lei 13.185/2015). Essa legislação instituiu o Programa de Combate à Intimidação Sistemática (Bullying) em todo o território nacional. As duas leis (13.663/2018 e 13.185/2015) têm o objetivo de conscientização e prevenção do bullying.

 

Com Cuca na plateia, Paraná vence Londrina e se aproxima do G4 da Série B

Com presença do técnico Cuca nas arquibancadas, o Paraná derrotou o Londrina pelo placar de 1 a 0, em partida realizada na noite desta segunda-feira, no Estádio Durival Britto, pela 32ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado recoloca o time da casa na briga por uma vaga no G4 (a zona de acesso à elite nacional).

Com a vitória, o Paraná encerra a série de duas derrotas consecutivas e sobe para a sexta posição, com 47 pontos, contra 48 do Coritiba, atual quarto colocado. Já o Londrina ficou estacionado na 16ª colocação, com 35, logo acima da zona de rebaixamento.

Ainda sonhando com o acesso à elite, o Paraná deixou de lado o fato de estar três meses com salários atrasados e tomou a iniciativa do duelo contra o Londrina. A primeira boa chance foi logo aos seis minutos. Em cobrança de falta de Matheus Anjos, Fernando Neto desviou de cabeça e César salvou defendendo em cima da linha.

O Paraná continuou criando as principais oportunidades em todo o primeiro tempo. Aos 20 minutos, Matheus Anjo cruzou para Leandro Almeida. O zagueiro cabeceou no travessão. O time da casa ainda pediu um pênalti, não marcado pela arbitragem, em um possível toque de mão, dentro da área, de Lucas Costa.

Com dificuldade na criação, o Londrina foi chegar ao ataque apenas no fim da etapa inicial. Léo Passos fez linda jogada pela esquerda e cruzou para Matheus Bertotto. Livre dentro da área, ele pegou de primeira e deu uma canelada, sem direção.

O panorama do segundo tempo não mudou. O Paraná continuou pressionando e perdendo boas chances de abrir o marcador. Aos sete minutos, em nova cobrança de escanteio, Leandro Almeida apareceu sozinho e jogou rente à trave.

A pressão seguiu. Léo Príncipe soltou o pé para defesa de César. A bola sobrou para Jenison, que parou em mais um milagre do goleiro. A resposta do Londrina foi imediata. Em rápida jogada de contra-ataque, André Moritz chutou e mandou para fora.

Aos 36 minutos, enfim o Paraná conseguiu chegar ao gol. Após cobrança de falta, Jenison desviou para Rodolfo. O zagueiro tirou César com um domínio de peito e chutou com força para confirmar o triunfo do time mandante.

Na próxima rodada, o Londrina enfrenta o Atlético-GO no dia de novembro, às 19h15, no Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO). No mesmo dia, às 20h30, o Paraná visita o América-MG, no Independência, em Belo Horizonte.

FICHA TÉCNICA

PARANÁ 1 X 0 LONDRINA

PARANÁ – Thiago Rodrigues; Léo Principe, Rodolfo, Leandro Almeida e Guilherme Santos; Luiz Otávio, Fernando Neto (Jhemerson) e Matheus Anjos; João Pedro (Vitinho Mesquita), Jenison e Judivan (Pimentinha). Técnico: Matheus Costa.

LONDRINA – César; Alemão, Dirceu, Lucas Costa e Felipe; Matheus Bertotto (Uelber), Germano, Matheus Bianqui (Matheus Neris), André Moritz (Higor Leite) e Matheusinho; Léo Passos. Técnico: Mazola Júnior.

GOLS – Rodolfo, aos 36 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Wagner Reway (PB).

CARTÕES AMARELOS – Rodolfo, Eduardo Bauermann e Fabrício (Paraná); Matheus Bianqui e Germano (Londrina).

RENDA – R$ 38.975,00.

PÚBLICO – 2.589 pagantes.

LOCAL – Estádio Durival Britto, em Curitiba (PR).

Paraná pode ter temperatura de 40ºC e temporais localizados

Temporada dos vendavais
Temporada dos vendavais (Foto: José Fernando Ogura/AN-PR)

O dia deve ser quente e úmido no Paraná, nesta terça-feira (29). O sol aparece desde cedo e as temperaturas se elveam rapidamente. Há possibilidade de os termômetros atingirem os 40ºC nas regiões Oeste e Noroeste do Estado. A partir da tarde eventos de chuvas isoladas estão previstos para ocorrer nas diversas regiões do Paraná, inclusive com previsão de temporais localizados.

O fim de semana foi de muita instabilidade em boa parte do Estado. Entre domingo (27) e segunda-feira (28), as chuvas afetaram 913 pessoas em nove cidades. Segundo balanço divulgado pela Defesa Civil do Paraná, 1207 casas foram danificadas e 247 pessoas ficaram desalojadas, sendo que 50 delas ainda permanecem desalojadas. O relatório ainda aponta que 12 pessoas ficaram feridas.

Em Curitiba, Foram registrados nove pontos de alagamento e 29 quedas de árvore. As equipes da Prefeitura distribuíram lonas e trabalham ainda na manhã desta segunda na retirada das árvores.

Previsão do tempo
Em Curitiba, as temperaturas também ficam altas nos próximos dias, e pode chegar a 33ºC entre amanhã e a quinta-feira. Hoje e amanhã o céu fica encoberto, mas sem previsão de chuva significativa. A partir da quinta-feira pode voltar a chover na Capital e assim se manter até o final de semana. O feriado de Finados também deve ser chuvoso na Capital. Os primeiros dias da semana que vem podem ter temperaturas mais amenas.

Paraná Clube divulga novas parcerias com empresas

O ônibus da parceria com a Graciosa
O ônibus da parceria com a Graciosa (Foto: Divulgação/Paraná Clube)

O Paraná Clube passa a contar com importantes “reforços” nesta reta final do Campeonato Brasileiro da Série B. “A diretoria dá as boas vindas aos novos patrocinadores do Tricolor, a Viação Graciosa e a VHSYS. Empresas que já estamparão suas marcas no nosso manto a partir do jogo desta segunda-feira (28), na Vila Capanema, diante do Londrina”, informou o clube.

“É sempre muito importante esse tipo de parceria. Empresas paranaenses e que trazem ainda mais credibilidade a esse trabalho de recuperação do Paraná Clube”, comentou o presidente Leonardo de Oliveira. “Não é uma tarefa simples. Mas, aos poucos, estamos recolocando o clube numa situação de equilíbrio”, completou o dirigente.

“O patrocínio da Viação Graciosa chega com um novo ônibus, customizado e que irá atender às necessidades de nossas categorias de base e também de alguns deslocamentos da equipe principal em dias de jogo e concentração. Os contatos iniciais ocorreram através do conselheiro Nello Morlotti. O contrato de comodato vai até o final de 2020. A marca da Viação Graciosa estará estampada na barra/costas das camisas do Paraná Clube”, explicou o clube.

“Já a VHSYS estará nas omoplatas do nosso manto”, comunicou a nota do Paraná. Este contrato inicial é válido por dois meses, período no qual o Paraná disputará os sete jogos finais desta Série B, ainda com chances reais de acesso. “É um primeiro passo com novos parceiros. Estamos trazendo ainda mais visibilidade às empresas em um período importante do campeonato e valorizando sobremaneira o peso da nossa camisa”, disse o diretor comercial do Paraná, Christian Knaut.

GRACIOSA

A história da viação Graciosa começa em 1979 com a missão de conectar o litoral paranaense e a capital do estado. O trajeto era feito pela Estrada Graciosa, aberta por Jesuítas há mais de 100 anos como única ligação entre capital e litoral – daí o nome da viação.

No início, a Graciosa operava apenas linhas intermunicipais no Paraná, com o tempo porém, foi ganhando espaço no transporte metropolitano (como em Curitiba) e rotas interestaduais. Até chegar ao momento atual, com cerca de 150 ônibus circulando pela região Sul/Sudeste.

Com 40 anos de tradição a viação Graciosa vende passagens de ônibus rodoviários para Curitiba, Santa Catarina, Ponta Grossa, Matinhos, São José dos Pinhais, Antonina, Parananguá e muitas outras cidades. “Temos muitas ideias para o futuro. Incluindo o transporte de torcedores do litoral para os jogos, com promoções”, comentou Carlos Cesar Schaedler, diretor de operações da Viação Graciosa.

TECNOLOGIA

A VHSYS é uma startup de tecnologia que desenvolve um sistema de gestão empresarial descomplicado para micro, pequenas e médias empresas. O sistema é totalmente online e conta com módulos para emissão de nota fiscal, controle financeiro, vendas, estoque, além de uma loja de aplicativos e integrações exclusivos, ampliando os recursos para o empreendedor. Torcedores do Paraná Clube terão 30% de desconto na aquisição do software.

A empresa foi criada e é dirigida por Reginaldo e Luan Stocco e está localizada em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Além disso, a VHSYS é considerada uma das melhores empresas para se trabalhar segundo o Great Place to Work. E em 2019, foi escolhida como uma das empresas mais amadas do Paraná, de acordo com a Glassdoor. “Este é um primeiro passo. Apostamos numa parceria longa com o Paraná Clube”, disse Zoltan Schwab, diretor de marketing da empresa

As imagens inéditas do mundo maia 13 fotos

As imagens inéditas do mundo maia

Google Arts & Culture, em colaboração com o Museu Britânico e o Instituto Nacional de Antropologia e História do México, publicou as primeiras fotos profissionais de sítios arqueológicos no país

El Palenque, Templo de la Cruz. Ano da imagem: 18811894. De 1880 a 1891, o explorador inglês Alfred Maudslay fotografou em detalhes antigas cidades maias em Honduras, Guatemala e no sul do México.

El Palenque, Templo de la Cruz. Ano da imagem: 1881/1894. De 1880 a 1891, o explorador inglês Alfred Maudslay fotografou em detalhes antigas cidades maias em Honduras, Guatemala e no sul do México.

Quiriguá, Zoomorfo B. Um animal monolítico com um jovem de pé ao seu lado. Alfred Maudslay não descobriu nenhuma dessas cidades, outros já haviam feito isso antes - pelo menos em um sentido arqueológico -, mas ele foi o primeiro a fotografá-los com grande qualidade.

Quiriguá, Zoomorfo B. Um animal monolítico com um jovem de pé ao seu lado. Alfred Maudslay não descobriu nenhuma dessas cidades, outros já haviam feito isso antes – pelo menos em um sentido arqueológico -, mas ele foi o primeiro a fotografá-los com grande qualidadeUm grupo de mulheres em Copán, Honduras. As imagens mais antigas das ruínas de Palenque, Chichen Itza ou Yaxchilan, visitadas todos os anos por milhões de turistas, foram tiradas por Alfred Maudslay.

Um grupo de mulheres em Copán, Honduras. As imagens mais antigas das ruínas de Palenque, Chichen Itza ou Yaxchilan, visitadas todos os anos por milhões de turistas, foram tiradas por Alfred Maudslay.El Palenque. O ano em que foi tirada oscila entre 1881 e 1894. Alfred Maudslay também fez centenas de moldes de glifos e relevos. Ele enviou navios cheios de gesso, placas de vidro e barris com produtos químicos de Liverpool para o Golfo do México.

El Palenque. O ano em que foi tirada oscila entre 1881 e 1894. Alfred Maudslay também fez centenas de moldes de glifos e relevos. Ele enviou navios cheios de gesso, placas de vidro e barris com produtos químicos de Liverpool para o Golfo do México.Maudslay monta a cavalo, rumo à América Central durante os anos 1880. Ele foi um visionário e agora uma aliança entre o Google, o Museu Britânico e o Instituto Nacional de Antropologia e História, INAH, resgata seu legado.

Maudslay monta a cavalo, rumo à América Central durante os anos 1880. Ele foi um visionário e agora uma aliança entre o Google, o Museu Britânico e o Instituto Nacional de Antropologia e História, INAH, resgata seu legadoA página 12 do diário de Maudslay. O ano da fotografia data de 1886. O presidente do conselho de administração do Museu Britânico, Sir Richard Lambert, disse que dos "oito milhões de peças que compõem as coleções do centro, todos têm uma história por trás".

A página 12 do diário de Maudslay. O ano da fotografia data de 1886. O presidente do conselho de administração do Museu Britânico, Sir Richard Lambert, disse que dos “oito milhões de peças que compõem as coleções do centro, todos têm uma história por trás”.

A zona de Chichén Itzá, na península mexicana de Yucatán. Sem dúvida, as peças de Maudslay têm sua história, pois constituem uma das mais antigas memórias arqueológicas do México.

A zona de Chichén Itzá, na península mexicana de Yucatán. Sem dúvida, as peças de Maudslay têm sua história, pois constituem uma das mais antigas memórias arqueológicas do México.Fotografia de uma mulher. A Dra. Martha Cuevas, representante do INAH na aliança, disse terça-feira em uma entrevista em El Palenque que "é o primeiro registro profissional de muitos sítios arqueológicos. É a matéria-prima com a qual trabalhamos".

Fotografia de uma mulher. A Dra. Martha Cuevas, representante do INAH na aliança, disse terça-feira em uma entrevista em El Palenque que “é o primeiro registro profissional de muitos sítios arqueológicos. É a matéria-prima com a qual trabalhamos”.Vista de Chichén Itzá, a partir do sul de um edifício conhecido como 'Ak at Cib'.

Vista de Chichén Itzá, a partir do sul de um edifício conhecido como ‘Ak at Cib’A casa C no Palenque. Em suas andanças pela cidade, Maudslay fez um molde de gesso da escada hieroglífica da Casa C do Palácio, construída pelo governante Pakal no século VII.

10 A casa C no Palenque. Em suas andanças pela cidade, Maudslay fez um molde de gesso da escada hieroglífica da Casa C do Palácio, construída pelo governante Pakal no século VII.Um grupo de homens na entrada de um edifício, em uma fotografia sem data exata. Localizada no atual estado de Chiapas, Palenque era uma das cidades-estado mais importantes da civilização maia.

11 Um grupo de homens na entrada de um edifício, em uma fotografia sem data exata. Localizada no atual estado de Chiapas, Palenque era uma das cidades-estado mais importantes da civilização maia.Outra vista de Palenque. Abandonada séculos antes da chegada dos espanhóis ao México, foi redescoberta no final do século XVIII, durante a colônia. Anos de pilhagem e saques se seguiram.

12 Outra vista de Palenque. Abandonada séculos antes da chegada dos espanhóis ao México, foi redescoberta no final do século XVIII, durante a colônia. Anos de pilhagem e saques se seguiram.Um grupo de pessoas em um povoado indeterminado.

13 Um grupo de pessoas em um povoado indeterminado.

 

 

 

Bombeiros encontram vítima 37 horas após desabamento de prédio em Fortaleza

Três mortos foram encontrados nos escombros e seis pessoas seguem desaparecidas. Ainda não há confirmação se a pessoa resgatada, de fato, sobreviveu. Buscas continuam nesta quinta

Bombeiros buscam vítimas nos escombros do edifício que desabou em Fortaleza.
Bombeiros buscam vítimas nos escombros do edifício que desabou em Fortaleza.RODRIGO PATRICIO (AFP)

Os socorristas que trabalham nos escombros do edifício Andrea, em Fortaleza, já localizaram três pessoas mortas, vítimas do desabamento. Há ainda seis desaparecidos, e outras oito vítimas foram resgatadas com vida. Dois dos corpos retirados do local do incidente passam por perícia para identificação. Ambos são de mulheres. Os bombeiros já haviam retirado das ruínas do edifício o corpo de Frederick Santana dos Santos, de 30 anos. Ele não morava no prédio que desmoronou, mas trabalhava no mercadinho localizado ao lado e que foi atingido pelo desabamento.

“Estamos trabalhando para localizar as sete [vítimas] vivas”, disse Eduardo Holanda, comandante dos Bombeiros. “Tem toda a possibilidade de acharmos gente viva. A estrutura tem bolsões e essas pessoas podem estar lá. Estamos trabalhando incessantemente para resgatá-las”, completou. “Nas últimas horas, a gente não captou sons. Mas isso não é motivo pra achar que não tem gente viva, até porque a gente sabe que quanto mais o tempo passa mais as pessoas ficam debilitadas”. Segundo Holanda, o maquinário pesado só será usado “quando vermos que não conseguiremos mais encontrar pessoas com vida”.

De acordo com moradores da região, sabia-se que a condição do prédio não era boa. “Isso foi uma tragédia anunciada”, disse uma amiga da psicóloga Nayara Pinho, de 30 anos. Inicialmente, chegou a ser informado que a jovem havia sido resgatada com vida após 37 horas após o acidente, na noite de quarta, mas ela foi posteriormente identificada como a quinta vítima fatal retirada dos escombros.. “Ela já tinha dito pra gente que o prédio estava acabado. E que os moradores não autorizaram a reforma. Ela devia estar saindo pra trabalhar. A gente está aflito”, comentou a amiga. O pai de Nayara, Antônio Gildásio, de 60 anos, segue desaparecido.

Os bombeiros já trabalham há  quase 40 horas no resgate. Buscam cinco moradores do edifício que estão desaparecidos e foram reclamados por familiares, além do zelador e de um técnico de ar-condicionado que trabalhava no local. Como a energia foi cortada para reduzir os riscos de novos sinistros por conta da fiação atingida no desastre, tudo só funcionava com geradores, colocados a três quadras de distância do prédio para que o barulho não atrapalhasse as buscas.

Foi assim a madrugada inteira. Um silêncio forte tomava a rua, enquanto os socorristas tentavam identificar vítimas ainda com vida por meio de varreduras sonoras. Eles chegaram a mandar desligar todas as viaturas no entorno do desabamento nesta terça à noite. Sem respostas, acionaram os cães farejadores, que identificaram cinco pontos nos quais eles esperam localizar os desaparecidos.

“Se tiver vida, os cães detectam imediatamente. Eles sentem o cheiro de sangue e até o menor dos gemidos. O trabalho deles é determinante. Se eles não encontrarem nada, pode significar que não há mais vivos. Aí, as máquinas entram em ação”, explica o bombeiro Hugo Silva. A remoção dos escombros deverá durar pelo menos sete dias.

Por enquanto, os bombeiros permanecem trabalhando nos cinco pontos identificados pelos cães farejadores e usando apenas ferramentas de baixo impacto para evitar qualquer instabilidade que dificulte o resgate de pessoas com vida. O dia amanheceu com chuva em Fortaleza, mas o comandante dos Bombeiros Eduardo Holanda afirma que ela não tem atrapalhado as buscas. “Vamos aumentar hoje nosso poder operacional de forma que a gente só para a operação quando todas as vítimas forem encontradas”.

Um inquérito para investigar as causas da tragédia foi instaurado pela Polícia Civil do Estado do Ceará. Segundo informações da Secretaria de Segurança Públicas, testemunhas começaram a ser ouvidas, e as apurações estão em andamento. O órgão informa que detalhes da investigação não serão divulgados para não comprometer o trabalho dos policiais.