Filme sobre Suzane Von Richthofen, A Menina que Matou os Pais tem primeiras imagens divulgadas

 

Dois teasers dos filmes sobre o assassinato dos pais de Suzane Von Richthofen foram publicados nesta sexta-feira (31). A atriz Carla Diaz, que interpretará Suzane, divulgou os teasers de “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou meus Pais”, que serão lançados nos cinemas no dia 2 de abril. Nas redes sociais, mesmo antes de lançados, os filmes já geram muita polêmica.

Os filmes foram baseados nos depoimentos de Suzane e Daniel Cravinhos no decorrer do julgamento do assassinato dos pais dela, que ocorreu em 2002. Os trailers oficiais dos longa-metragens serão lançados nesta segunda-feira (3).

Nas redes sociais, as pessoas se dividiram entre críticas negativas e elogios. “Era seu fā, mas se submeter a uma coisa dessas, dar audiência para um crime tão bárbaro, ainda por cima fazer com o que essa ‘Suzane’ crie fama. Aposto que sua carreira não será mais a mesma depois disso”, disse uma pessoa nos comentários.

“Até para ser atriz existem limites. Fazer essa ‘demônia’ conhecida até para os jovens que não sabem e não deveriam saber quem é esse monstro. Continuo te admirando como pessoa e atriz, mas foi uma bola fora enorme”, escreveu uma mulher.

A atriz também recebeu muitas críticas positivas. “Um dos casos mais emblemáticos do país com minha atriz preferida. Vamos atualizar a lista de filmes épicos!”, disse um internauta. “Não vejo a hora de ver essa obra de arte. Só pelo teaser dá pra perceber que a sua atuação no papel da Richthofen foi sensacional”, escreveu outro.

Confira os teasers:

Suzane é aprovada no Enem

Suzane Von Richtofen, condenada a 39 anos de prisão pelo assassinato dos pais, conseguiu aprovação no vestibular de Gestão de Turismo pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo no campus de Campos do Jordão (SP). O resultado foi obtido pelo Sisu (Sistema de Seleção Unificada), que utiliza a nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Os aprovados foram divulgados nessa quarta-feira (29), e Suzane aparece em 8º lugar, com a nota de 608,42. O curso é de modalidade presencial, noturno. As aulas são realizadas das 19h às 22h40 a aproximadamente 40 quilômetros de Tremembé, onde a detenta cumpre pena.

A inscrição para o curso deve ser feita até o dia 4 de fevereiro. Segundo o G1 apurou, Suzane ainda não havia efetuado matrícula até a tarde dessa quinta-feira (30).

A matrícula deve ser feita de forma presencial ou por procuração. Caso a detenta tenha o pedido aprovado pela Vara de Execuções Criminais de Taubaté, ela poderá começar a frequentar as aulas na próxima quarta-feira (5).

Em ‘um dia’, 14 pessoas morrem pelas chuvas em Minas e 16 estão desaparecidas

 

As chuvas que atingem Minas Gerais já mataram 14 pessoas e deixaram 16 desaparecidas entre a sexta-feira (24) e o sábado (25). Os números foram apresentados pela Defesa Civil do Estado no início da tarde de hoje e deve sofrer atualizações nas próximas horas.

Segundo o órgão, milhares de pessoas precisaram abandonar seus lares às pressas, mesmo que preventivamente. Conforme o último balanço divulgado, 2.554 pessoas estão desalojadas, enquanto 791 desabrigadas (quando a residência foi destruída). O número de afetados pelos temporais é de 3.375.

A tendência é que o número de mortos aumente, pois, conforme explicou o coronel Rodrigo Rodrigues, pode haver algum óbito na lista de desaparecidos. “Os números no geral confirmam as previsões meteorológicas de que o sistema [causador das chuvas] iria atingir todo o Estado”, disse.

As cidades onde as mortes foram registradas são:

  • Belo Horizonte,
  • Betim,
  • Ibirité e
  • Manhuaçu.

A previsão é de mais chuvas ao longo do dia. A Defesa Civil de Belo Horizonte, por exemplo, emitiu um alerta indicando a possibilidade de pancadas com ventos de até 50 km/h. “As chuvas podem acontecer a qualquer hora do dia”, informa trecho da publicação.

Deslizamentos

A frequência das chuvas favorece os deslizamentos de terra, visto que a terra encontra-se muito molhada. Por conta disso, o Corpo de Bombeiros pede para as pessoas não voltar às áreas de risco.

“Nossa maior preocupação é com o risco geológico – deslizamentos e soterramentos -, pois os terrenos estão absolutamente encharcados. Pedimos que nos locais demarcados como área de risco as pessoas não retornem. É preciso esperar o risco cessar”, disse o coronel Edgard Estevo, comandante-geral do Corpo de Bombeiros.

A terra muito molhada dificulta também o trabalho dos militares e dos bombeiros. A corporação precisa, em alguns casos, interromper as buscas para avaliar o solo, devido à possibilidade de novos deslizamentos.

“Essas ocorrências trazem risco para a própria guarnição e pra população que está no entorno. Ontem tivemos uma na qual dois bombeiros militares foram soterrados. Eles foram retirados com vida, levados ao João XXIII e estão em suas casas”, destacou o coronel.

Durante o final de semana, o efetivo dos bombeiros contará com o auxílio dos que ficam na parte administrativa e diretoria, assim como o uso de todas as viaturas.

Em pleno verão, Serra Catarinense registra temperaturas abaixo dos 2°C e geada

Faltando pouco menos de dois meses para o fim do verão, a Serra de Santa Catarina surpreendeu a todos e registrou temperaturas bastante baixas neste sábado (25). De acordo com o Instituto Epagri/Ciram, Urupema teve mínima de 1,7ºC por volta das 6h, enquanto São Joaquim teve o registro de 6,7°C.

Em São Joaquim, alguns campos chegaram a ser cobertos pela geada.

Mas a geada parece ter sido passageira, já que segundo o mesmo instituto, a previsão para domingo é de temperaturas altas. Em Urubici, as máximas podem chegar aos 32°C. Já em São Joaquim, as temperaturas variam de 11°C a 29°C.

No Paraná, a condição não deve se repetir. Segundo o Instituto Meteorológico Simepar, o tempo se mantém com estabilidade atmosférica. Com isto, é esperado um dia com presença de sol e temperaturas um pouco mais elevadas no período da tarde.  Os ventos no estado passam a predominar de quadrantes ao norte.

Em Curitiba, as temperaturas variam de 14°C a 31°C. Já no Litoral, as máximas podem chegar aos 31°C.

Homem que matou ex-mulher na frente da filha é condenado a 19 anos de prisão

O Tribunal do Júri de Fazenda Rio Grande, na região metropolitana de Curitiba, condenou Emerson Bezerra da Silva a 19 anos e 11 meses de prisão pela morte da ex-mulher, Daniela Eduardo Alves. O julgamento começou ontem, mas precisou se estender por todo o sábado (25). O caso ficou famoso, em janeiro do ano passado, pelas mais de dez ligações de vizinhos que pediam ajuda à Polícia Militar para Daniela.

A morte de Daniela aconteceu em 14 de janeiro de 2019. Emerson foi preso logo em seguida, na casa dos pais, no bairro Sítio Cercado, em Curitiba. Na ocasião, a filha do casal, de apenas três anos, presenciou o assassinato.

O corpo de jurados considerou que o feminicídio foi cometido com meio cruel e motivo torpe.

Durante os dois dias, a família de Daniela acompanhou o júri. Ao fim, o pai Mauri Júnior disse que o resultado foi satisfatório. “Nada trará a Daniela de volta, mas Justiça foi feita e ele vai pagar. Foram 19 anos e agora questiono, foram 19 facadas? Espero não precisar olhar para a cara dele nos próximos anos”, disse.

A promotora do caso, Renata de Paiva, disse que o Ministério Público do Paraná (MP-PR) também ficou satisfeito com o resultado. “Desde o início da instrução processual, o MP-PR atuou com muita lisura e seriedade. Foi comprovado que o feminicídio aconteceu pelo contexto doméstico e familiar, nos moldes do Código Penal. Ele era casado com a vítima e cometeu por razões de ciúme”, explicou.

O advogado Luis Gustavo Janiszewski, que representa a defesa de Emerson, disse que vai recorrer da decisão do júri.

Júri

O júri popular começou por volta das 9 horas de sexta-feira (24). No primeiro dia, as testemunhas de defesa foram ouvidas.

Com o avançado das horas, a juíza responsável pelo caso optou por suspender o julgamento. O júri foi retomado na manhã de sábado e foi concluído por volta das 18h.

Ao longo do julgamento, Janiszewski tentou descaracterizar a acusação de feminicídio, tentando fazer com que Emerson passasse a responder apenas por homicídio, que daria uma pena mais branda. “Deixamos bem claro que essa hierarquia entre eles não existia. E a delegada foi ouvida e esclareceu o que é feminicídio, que ele necessita de alguns requisitos, incluindo a condição de gênero. Desde sempre eu venho falando que essa tragédia não tem como vítima o sexo feminino e sim a vítima Daniela. Isso é um homicídio que teve como vítima a mulher Daniela e não um feminicídio”, disse.

Com o fim do julgamento, o assistente de acusação, Ygor Nasser Salmen, confirmou que esse era o resultado que eles esperavam. “Nós estamos felizes e emocionados. Esse é o resultado de um trabalho árduo e não tem nada mais satisfatório para nós do que ouvir as palavras de agradecimento da família da Daniela. É ao menos uma forma de contentar essa família que está totalmente desestruturada”, concluiu.

Suspeito de estupro é arrancado de delegacia, esquartejado e queimado no AM

Uma turba de moradores de Fonte Boa (AM) invadiu uma delegacia, esquartejou e incendiou o corpo de um homem acusado de estuprar e matar uma menina de dez anos.

O linchamento ocorreu na madrugada deste sábado (18) e foi transmitido ao vivo pelo Facebook. Fonte Boa fica na calha do rio Solimões, a 678 km a oeste de Manaus, em linha reta.

As imagens mostram dezenas de moradores circulando no entorno da delegacia. Havia um grande tanque de combustível bloqueando a rua e duas viaturas depredadas. O prédio da delegacia aparece depredado e parcialmente incendiado.

Cercado por curiosos, o corpo de Ronald Gomes Borges, 28, está desfigurado e ainda em chamas. Ainda assim, um homem aparece golpeando os restos com um facão.

Segundo a Polícia Civil, Borges confessou ter estuprado e matado Elcleciane Nascimento Duarte em sua casa. Ele teria oferecido R$ 40 em troca de relações sexuais. Ela teria sido estuprada e morta por asfixia após ter tentado fugir.

O corpo foi descoberto no quarto pela mulher do suposto assassino.

Trata-se do terceiro caso de invasão de delegacia seguida de linchamento em cidades dos Amazonas nos últimos anos. As ocorrências anteriores foram em Novo Aripuanã, em 2017, e em Borba, no ano seguinte.

Jorel Perplecto@EitaaaaJorel

Suspeito de estupro é esquartejado e queimado em Fonte Boa – Amazonas

Vídeo incorporado

Athletico perde para o Corinthians e se despede nas quartas de final da Copinha

Acabou a participação do futebol paranaense na Copa São Paulo de Futebol Júnior. O Athletico perdeu para o Corinthians por 1 a 0 para o Corinthians, na noite desta sexta-feira (17), em Franca, e deu adeus ao torneio na fase de quartas de final.

Com o apoio da torcida, o Corinthians abriu o placar aos 27 minutos do primeiro tempo. O lateral-direito Daniel Marcos recebeu na ponta direita e chutou rasteiro para o gol. O goleiro Léo Linck não segurou e a bola foi parar no fundo das redes.

No segundo tempo, o técnico Rafael Guanaes apostou em um time ofensivo e quase teve sucesso. Aos 38 minutos, Rômulo recebeu na pequena área, girou e chuta par ao gol. O goleiro Guilherme fechou o ângulo, e a bola ainda bateu na trave antes de sair. Já aos 41, Bruno Leite chutou rasteiro no canto esquerdo e mandou muito perto da trave.

Na semifinal, o Corinthians enfrenta o Internacional, que eliminou mais cedo o Botafogo-SP com uma vitória por 2 a 0.

Frio e gelo podem atingir a região Sul a partir de abril

 

17 DE JANEIRO DE 2020 10:49

 

Primeiras ondas de frio já começam na segunda quinzena de abril na região Sul Foto: Divulgação

 

Centro Americano de Meteorologia e Oceanografia mantém a previsão de neutralidade climática, ou seja, sem a presença dos fenômenos El Niño e La Niña

De acordo com o primeiro boletim de 2020 divulgado pelo Centro Americano de Meteorologia e Oceanografia (NOAA), está mantida a previsão de neutralidade climática, ou seja, sem a presença dos fenômenos El Niño e La Niña. Com isso, a expectativa é de que as primeiras ondas de frio já comecem na segunda quinzena de abril na região Sul.

Segundo especialistas, a neutralidade é favorecida até o outono de 2020 no Hemisfério Sul, com aproximadamente 60% de chance. Essa condição pode se estender até o inverno. “Isso não quer dizer que a temperatura do Pacífico esteja dentro da média. Atualmente, observamos uma área mais aquecida no centro e leste do oceano, algo considerado pelo NOAA e que não está associada com o desenvolvimento de um novo El Niño”, afirma Patrícia Vieira, técnica em meteorologia da Somar.

Mês a mês

Depois da passagem de uma frente fria que neste momento provoca ventos de 70 km/h no Rio Grande do Sul e volumes de 40 milímetros, a tendência nos últimos dez dias de janeiro é de as chuvas ganharem força sobre o centro-norte do Brasil, segundo o NOAA. Com isso, a chuva vai diminuir de frequência e intensidade no Sul mais uma vez.

O Sudeste passará por dois extremos, de acordo com o centro de meteorologia. O centro-sul de São Paulo terá tempo mais firme, mais parecido com o Sul do Brasil. Já Espírito Santo, norte de São Paulo e Minas Gerais terão chuva generalizada e volumosa, a exemplo do Nordeste. Isso acontece porque, sem bloqueios atmosféricos no oceano Pacífico, as frentes frias consigam rumar naturalmente ao longo da costa da Bahia.

Em fevereiro, há indícios de um pulso de chuva mais generalizada desde o sul do Amazonas até o norte do Rio Grande do Sul. Na maior parte do Sudeste, esperam-se precipitações mais irregulares, com destaque para Minas Gerais e Espírito Santo. As temperaturas mínimas e máximas indicam valores acima do normal no Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Em março, diz o NOAA, a distribuição de chuva migra para uma faixa que vai da Amazônia ao Sudeste, passando pelo Centro-Oeste e oeste do Nordeste. No Sul, as chuvas perdem força e ficam abaixo do normal. Essa distribuição de precipitação reflete a condição de temperatura: o Brasil central terá valores mais próximos do normal por causa do excesso de nuvens, mas o Sul e parte do estado de São Paulo seguem mais quentes do que o normal.

A gangorra na chuva volta a aparecer em abril, com a umidade da Amazônia canalizada para a área entre o Paraguai, norte da Argentina e região Sul do Brasil. Além disso, começam a ocorrer os primeiros episódios de chuva mais intensos na costa leste do Nordeste. Como é natural do mês, diminui a chuva no Sudeste e no Centro-Oeste. Há condição para ainda ondas de calor no Sudeste em abril, mas, com a neutralidade no Pacífico durante o outono, as primeiras ondas de frio podem atingir a região Sul na segunda quinzena do mês.

Fenômeno raro, ‘Nuvem rolo’ assusta moradores do interior do Paraná

Um fenômeno meteorológico raro, conhecido como ‘nuvem rolo‘, assustou moradores de Assis Chateaubriand, no oeste do Paraná, no fim da tarde dessa quinta feira (16 de janeiro). A imagem, que mostra um grande cone, foi registrada por Patrícia Adriely Vieira e publicada em uma rede social.
A dona de casa, de 33 anos, conta que o tempo estava calmo, sem vento e muito quente no momento do registro. “Eu tava aqui no fundo de casa e eu vi o tempo se formando. Aí eu voltei para dentro de casa e voltei para fora umas 16h e vi a nuvem. Eu achei muito estranho porque o tempo tava normal, não tinha vento, tava bem quente”, relatou para reportagem do Paraná Portal.
Patricia conta que ficou com medo que o fenômeno pudesse se transformar em um tornado. “Eu fiquei com medo, porque eu pensei que era um tornado. Se chegasse a tocar no chão, poderia fazer estrago, porque era grande demais”, ressaltou.
Assustada, ela disse que ligou para familiares e depois fez a publicação no Facebook com o intuito de alertar os vizinhos e amigos da região sobre a ‘nuvem rolo‘. “Eu entrei para dentro de casa e liguei para minha mãe, que mora a umas quadras da minha casa, para alertá-la. Aí eu postei no Face para os amigos ficarem de olho, mas graças a Deus, uns 10 minutos depois que se formou, a nuvem se desmanchou”, lembrou.
Segundo Patricia, embora a nuvem indicasse uma tempestade, ali na região onde ela estava apenas chuviscou. A moradora de Assis Chataubriand comentou que nunca viu algo parecido na cidade. “Igual ontem nunca vi nada parecido, pelo menos aqui na região não. Já vi registros em Toledo (município próximo) daqueles redemoinhos bem pequenos, mas esse de ontem era grande demais”, disse.
 
A ‘NUVEM ROLO’ PODERIA SE TRANSFORMAR EM UM TORNADO?
A resposta é sim! De acordo com o meteorologista do Simepar (Sistema Meteorológico do Paraná) Samuel Braun, a ‘nuvem rolo’ é formada pela chamada linha de instabilidade, que é uma zona na qual uma série de tempestades estão dispostas de forma alinhada, como o próprio nome já diz, e pode desenvolver um tornado.
“Toda linha de instabilidade, em uma situação como ontem, quando se tem muito calor e uma frente fria envolvida no processo, dentro dela você pode ter eventos severos, inclusive o tornado. Não é que essa nuvem especificamente vai se tornar um tornado, mas dentro dela você pode ter a formação de algum fenômeno”, explicou.
Braun destaca que a nuvem pode, inclusive, formar mais de um tornado. “Dificilmente vai ter essa grande linha formando um tornado só. Você pode ter inclusive vários. A medida que ela vai avançando, chega em um local forma um tornadinho, ele traz algum estrago e perde força. Depois, lá na frente forma outro e assim vai”, informou.
Por sorte, segundo o meteorologista, o Paraná não tem muitas ocorrências desse fenômeno. “Aqui no Paraná, graças a Deus, os tornados não são tão frequentes. Normalmente quando eles atuam são em alguns pontos isolados”, disse.
O meteorologista explica que a chegada de uma frente fria com a variação brusca de temperatura pode ter ocasionado a ‘nuvem rolo’. “Ontem nós tínhamos uma forte instabilidade, uma frente fria vinda do oceano, muito calor no interior, provavelmente, não vou afirmar que houve outras nuvens neste formato, mas que nós tivemos várias situações de instabilidade nós tivemos. Normalmente é causada por variação de temperatura em regiões próximas”, completou.

Tia corta pênis do sobrinho de 13 anos que estuprou prima de três anos no interior do Paraná

Um adolescente de 13 anos teve seu órgão genital (pênis) cortado pela sua tia, após ela descobrir que o menino havia estuprado sua filha de apenas três anos. O caso aconteceu neste sábado (08) em Francisco Alves.
De acordo com a tia, o adolescente havia cuidado da prima de 03 anos e quando ela chegou a noite foi dar banho na filha e percebeu que ela estava com a sua genitália machucada e reclamava de dor, e ao ser perguntada pela mãe sobre o que havia acontecido, a criança disse que o adolescente “havia colocado o piu-piu” em sua genitália. Após o relato da filha, a mãe foi até a casa do sobrinho que estava no banho e cortou seu pênis.
Ele foi encaminhado para atendimento no Hospital municipal de Francisco Alves e posteriormente transferido e encaminhado para o hospital de plantão em Umuarama, sendo acompanhado por outra tia. O adolescente confessou para essa tia que realmente havia estuprado a prima.
Funcionários do hospital relataram para a Polícia Militar que também ouviram familiares dizendo que o pai da criança, que atualmente reside em outra cidade iria até Francisco Alves “para terminar o serviço” contra o adolescente.
A Polícia Militar realizou diligências para encontrar a tia, autora da agressão, mas até o momento ela não foi localizada.
O Conselho Tutelar foi acionado e também não localizou a mulher nem a criança supostamente estuprada.
A Polícia Civil de Iporã investiga o caso.

Alerta: Previsão para frio intenso a partir de abril no Sul do Brasil

De acordo com o primeiro boletim de 2020 divulgado pelo Centro Americano de Meteorologia e Oceanografia (NOAA), está mantida a previsão de neutralidade climática, ou seja, sem a presença dos fenômenos El Niño e La Niña. Com isso, a expectativa é de que as primeiras ondas de frio já comecem na segunda quinzena de abril na região Sul.

Segundo especialistas, a neutralidade é favorecida até o outono de 2020 no Hemisfério Sul, com aproximadamente 60% de chance. Essa condição pode se estender até o inverno. “Isso não quer dizer que a temperatura do Pacífico esteja dentro da média. Atualmente, observamos uma área mais aquecida no centro e leste do oceano, algo considerado pelo NOAA e que não está associada com o desenvolvimento de um novo El Niño”, afirma Patrícia Vieira, técnica em meteorologia da Somar.

Mês a mês

Depois da passagem de uma frente fria que neste momento provoca ventos de 70 km/h no Rio Grande do Sul e volumes de 40 milímetros, a tendência nos últimos dez dias de janeiro é de as chuvas ganharem força sobre o centro-norte do Brasil, segundo o NOAA. Com isso, a chuva vai diminuir de frequência e intensidade no Sul mais uma vez.

O Sudeste passará por dois extremos, de acordo com o centro de meteorologia. O centro-sul de São Paulo terá tempo mais firme, mais parecido com o Sul do Brasil. Já Espírito Santo, norte de São Paulo e Minas Gerais terão chuva generalizada e volumosa, a exemplo do Nordeste. Isso acontece porque, sem bloqueios atmosféricos no oceano Pacífico, as frentes frias consigam rumar naturalmente ao longo da costa da Bahia.

Em fevereiro, há indícios de um pulso de chuva mais generalizada desde o sul do Amazonas até o norte do Rio Grande do Sul. Na maior parte do Sudeste, esperam-se precipitações mais irregulares, com destaque para Minas Gerais e Espírito Santo. As temperaturas mínimas e máximas indicam valores acima do normal no Sul, São Paulo e Rio de Janeiro.

Em março, diz o NOAA, a distribuição de chuva migra para uma faixa que vai da Amazônia ao Sudeste, passando pelo Centro-Oeste e oeste do Nordeste. No Sul, as chuvas perdem força e ficam abaixo do normal. Essa distribuição de precipitação reflete a condição de temperatura: o Brasil central terá valores mais próximos do normal por causa do excesso de nuvens, mas o Sul e parte do estado de São Paulo seguem mais quentes do que o normal.

A gangorra na chuva volta a aparecer em abril, com a umidade da Amazônia canalizada para a área entre o Paraguai, norte da Argentina e região Sul do Brasil. Além disso, começam a ocorrer os primeiros episódios de chuva mais intensos na costa leste do Nordeste. Como é natural do mês, diminui a chuva no Sudeste e no Centro-Oeste. Há condição para ainda ondas de calor no Sudeste em abril, mas, com a neutralidade no Pacífico durante o outono, as primeiras ondas de frio podem atingir a região Sul na segunda quinzena do mês.