Caixa comunica funcionários sobre aumento na jornada de trabalho

  • [14/11/2019] [11:06]
  • Atualizado em [14/11/2019] às [16:43]

A Caixa Econômica Federal informou os funcionários, por e-mail enviado na quarta-feira (13), que a jornada de trabalho vai passar de seis para oito horas, atendendo a disposição da medida provisória 905/2019. O texto, que instituiu o programa Verde Amarelo para geração de novos empregos aos mais jovens, também permite a mudança na carga horária de bancários.

Gazeta do Povo teve acesso ao texto. A mensagem da Caixa diz que, com exceção dos que operam exclusivamente na função de caixas, os demais funcionários serão impactados pelo aumento da jornada para oito horas. De acordo com o texto, “as medidas para implementação da jornada legal já estão em curso”. O banco ainda informa que iniciou os estudos para escolher a melhor forma de implementação do aumento da jornada, para permitir a adequação de todos os envolvidos.

“Os empregados que hoje laborem na jornada de 6 horas permanecerão nesta jornada até que nova comunicação oficial discipline o tema. A manutenção temporária da jornada não representa, em nenhuma medida, flexibilização ao novo marco legal, mas, apenas e tão somente, providência para que a mudança não prejudique as rotinas pessoais dos empregados”, diz o comunicado.

Nesta quinta-feira (14), a Caixa disparou nova mensagem aos funcionários explicando que, por causa de reunião realizada com representantes da categoria e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), a mensagem disparada no dia anterior estava “cancelada”. “Os reflexos da aplicação da MP 905/2019 estão em avaliação e serão comunicados oportunamente”, diz a nova mensagem.

A reportagem da Gazeta do Povo entrou em contato com a assessoria da Caixa, para saber mais detalhes do estudo e plano de implementação da ampliação da jornada e aguarda a resposta da instituição.

Reação da categoria

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) considera a MP como um ataque à categoria. De acordo com a presidente da confederação, Juvandia Moreira, o assunto será incorporado à mesa de negociações com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), que está marcada para esta quinta-feira (14).

Segundo a Contraf, representantes das instituições financeiras informaram que 40 bancos já haviam manifestado que gostariam de cumprir, de imediato, a medida que amplia a jornada de trabalho dos funcionários. A confederação comunicou que, neste caso, seria reaberta a campanha nacional. A negociação foi suspensa a pedido dos bancos.

O que diz a MP

O texto da MP 905 estabelece que a jornada diária de seis horas vale apenas para os bancários que trabalham nos caixas, em atendimento direto ao público. Para os demais trabalhadores, a jornada passa a ser de oito horas. Além disso, a MP também prevê o trabalho aos sábados nos bancos.

Na avaliação da advogada Lisiane Mehl Rocha, especialista em Direito do Trabalho e membro da Comissão de Advogados Trabalhistas da OAB-PR, essa medida não pode atingir contratos antigos. “Ou seja, aqueles empregados que já estão trabalhando, a MP não pode retroagir no tempo. No que diz respeito aos bancários, penso que essa regra vale daqui para frente”, analisa.

Também especialista em Direito do Trabalho, a advogada Mariana Machado Pedroso, sócia da Chenut Oliveira Santiago Advogados, pondera que os funcionários da Caixa, por exemplo, são celetistas, apesar de ser uma empresa pública. Isso significa que é preciso respeitar as regras em vigor na CLT, que determinam que a cláusula mais benéfica adere ao contrato de trabalho. “Se tem empregado celetista que ganha uma remuneração X pra trabalhar seis horas por dia, se eu vou majorar a jornada, ele vai ter que concordar e eu preciso aumentar a remuneração”, explica. Além disso, não há previsão de uma regra de transição para contratos que já estão em vigor, por exemplo.

No caso específico da Caixa, há o peso de ser uma empresa pública e que deve cumprir a lei, portanto. Porém, em que pese que a MP passa a valer imediatamente, ela pode não ser convertida em lei de fato após a avaliação do Congresso. Além disso, tanto a Caixa quanto as instituições privadas precisam fazer um estudo de impacto financeiro, para avaliar a viabilidade desse aumento de jornada, que precisa ser acompanhado de aumentos salariais para os funcionários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.