Homem morre 48 horas após contrair bactéria comedora de carne em praia

 

Um homem morreu após contrair uma bactéria comedora de carne em uma praia da Flórida. Quem divulgou a história foi a filha da vítima, Cheryl Bennett Wiygul, nas redes sociais (veja abaixo).

Homem morre após contrair bactéria comedora de carne

O homem morava em Memphis, nos Estados Unidos, e resolveu ir visitar a filha na Flórida junto com sua mulher. Durante a estadia, os dois acabaram entrando em uma praia da cidade de Destin, que é conhecida pela pesca, além de um riacho e um pântano em Boggy Bayou.

No dia seguinte aos passeios, a vítima, de 48 anos, acordou com febre, calafrios e cãibras. Apesar dos sintomas, ele pegou estrada e voltou para casa. Quando chegou em Memphis, foi direto para o hospital com dores severas nas pernas.

Durante o exame médico, foi notada uma mancha preta nas costas do homem -que foi diagnosticado com fasceíte necrotizante. Imediatamente, o tratamento com antibióticos contra a bactéria comedora de carne foi realizado.

Apesar do remédio na veia, os braços do homem começaram a inchar e as dores tomaram seu corpo. Cinco horas depois, ele estava com uma infecção generalizada e internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Vítima estava com câncer quando contraiu bactéria

Horas depois, os médicos deram a notícia de que ele tinha morrido. “As bactérias comedoras de carne o destruíram”, disse a filha. No post, a jovem relatou que seu pai estava com câncer e, por isso, tomou cuidados extras com ele.

“Meu pai não tinha feridas abertas [que é por onde a bactéria costuma entrar]. Ele apresentava pequenos arranhões nos braços e pernas, mas tratamos de deixá-los bem vedados. Ele estava com câncer, portanto, seus sistema imunológico estava comprometido. Ele lutou contra o câncer por muitos anos e esteve dentro da água várias vezes, então, não parecia um risco”, finalizou a jovem.

Com culpa, a filha ainda afirmou que não havia aviso sobre bactérias nas praias e parques que eles foram. “Se eu soubesse nunca teria levado meu pai.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.