Pastor ficava com aposentadoria da mãe e a deixava passar fome, em Palmeiras de Goiás

Ao ser perguntada pelos policiais sobre a situação, a idosa chorou.
04/07/2019, 10h16

Um pastor evangélico foi preso nesta semana em Palmeiras de Goiás, acusado de se apropriar da aposentadoria da própria mãe, uma idosa de 90 anos, e deixá-la passar fome. Além disso, o pastor também é suspeito de ficar com a aposentadoria de um irmão deficiente que estava sob seus cuidados. Ao ser perguntada pelos policiais sobre a situação, a idosa chorou.

Conforme informações de um veículo local, a idosa recebe dois salários de aposentadoria e o filho, irmão do pastor, um. Os dois, que viviam em situação degradante, tinham o dinheiro das aposentadorias administrado pelo pastor. O delegado responsável pelo caso, Bernardo Comunale, informou que no momento do flagrante não havia quase nada na geladeira, mas devido às aposentadorias das vítimas, “não era para viverem nessa situação”. “Os agentes confirmaram a falta de alimento, que só tinha arroz e feijão”.

Ao ser preso, o pastor negou que estivesse desviando o dinheiro da mãe e do irmão. No dia seguinte após a prisão, ele passou por audiência de custódia e, de acordo com o advogado Arlen Luís Batista Silva, ao jornal local, foi solto. Foram levados em conta os fatos de que o pastor é réu primário e tem endereço fixo.

Conforme a defesa do pastor, ele pega apenas o benefício da mãe e o usa totalmente para custear as contas da casa dela e despesas médicas. O suspeito alega que o irmão consegue sacar o benefício de prestação continuada e fica com o dinheiro.

O juiz concedeu a liberdade provisória mas colocou restrições, como devolver os cartões de saque das aposentadorias.

Idosa, que mora em zona rural de Palmeiras de Goiás, apresentava quadro de desnutrição

De acordo com o delegado Bernando Comunale, era hora do almoço quando a polícia chegou à residência, localizada na zona rural de Palmeiras de Goiás, onde a idosa vive com o filho deficiente. O delegado conta que o filho, que estava fazendo arroz e feijão no momento, disse que eles fazem duas refeições por dia, sempre arroz e feijão.

Ao ser abordada pelos agentes policiais, a idosa ficou emocionada. Conforme o delegado, a aposentada disse que há muito tempo está com vontade de comer frutas e carnes, mas não davam. Ela confirmou a denúncia e chorou.

A idosa e o filho foram levados para o Pronto Socorro Municipal. O homem estava bem e não precisou de cuidados. Já a idosa apresentava quadro grave de desnutrição.

O pastor alega para a defesa que a mãe estaria desnutrida porque tem dificuldades para se alimentar. Segundo ele, a mãe “fuma muito e não se alimenta bem, não é por não ter nada para comer”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.